FIDA disponibiliza 90 milhões de dórares para aquicultura familiar

Noventa milhões de dólares norte-americanos foram disponibilizados pelo Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA) ao Governo Angolano, para a segunda fase do Projecto de Pesca Artesanal e Aquicultura (AFAP) nas províncias de Malanje, Bié, Cuanza Norte, Uíge e Bengo.

A informação foi dada hoje, terça-feira, pelo director do Instituto de Desenvolvimento da Pesca Artesanal e Aquicultura, Valdemar Pinto, durante uma visita de técnicos do FIDA às cooperativas aquícolas de Malanje, beneficiadas na primeira fase do projecto AFAP.

O responsável não avançou o período de execução do projecto, mais garantiu que cerca de 500 agregados das cinco províncias vão abranger no projecto, visando o combate à fome e à pobreza nas comunidades.

Fez saber que na fase piloto, implementada no período de 2018 a Março deste ano, no valor de 12 milhões de dólares norte-americanos, haviam sido beneficiadas 500 famílias das regiões do Bengo, Cuanza norte, Luanda e Malanje, esta última com 271, cujos financiamentos foram aplicados na construção de igual número de tanques, povoados com dois mil e 500 alevinos cada.

Já o valor destinado a segunda fase, que pode arrancar em Junho de 2024, segundo Valdemar Pinto, para além de servir para apoiar novas famílias, vai ainda reforçar as acções daquelas contempladas na fase inicial, cujos resultados são satisfatórios.

A capacitação dos pequenos aquicultores, constitui uma das apostas inscritas na segunda fase, com vista a permitir os beneficiários melhorar as formas de actuação e consequentemente aumentar a produção de peixe, uma vez que a fase primária incidiu-se apenas sobre a componente de pesca continental.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...