Secretário-Geral da OPEP visita Angola em Novembro

O secretário-geral da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) discursa na abertura da Angola Oil and Gas (AOG) 2022, que se realiza nos próximos dias 29 e 30 de Novembro, em Luanda, anunciaram, ontem, os promotores da organização da conferência de periodicidade anual.

“Estamos muito honrados em anunciar a participação de S.E. Haitham Al Ghais no evento AOG deste ano, um homem cuja inestimável experiência e perspectiva dentro do espaço energético internacional é incomparável”, declara o director da companhia organizadora, a Energy Capital & Power, Miguel Artacho, em comunicado enviado às Redacções.

“O secretário-geral Al Ghais é uma adição imensamente valiosa à nossa lista de líderes energéticos globais, com sua participação a demonstrar o compromisso da OPEP em trazer segurança energética para a África”, acrescenta o documento.

Reconhecido pela ampla experiência nos sectores de Energia e Petróleo no Kuwai, de onde é originário, e a nível internacional, o secretário-geral, investido em Janeiro, declarou, em Agosto, a intenção de visitar Luanda em reconhecimento pelo apoio angolano à sua eleição, indicando que a organização continuará a ajudar o país a orientar melhor o mercado de petróleo e gás.

De acordo com a Energy Capital & Power, espera-se que a participação da OPEP na conferência estimule investimentos e incentive um ambiente propício para que as empresas e os principais governos da região colaborem durante os três dias de negociações e sessões de contactos da conferência, trazendo valor ao mercado angolano de petróleo e gás.

A AOG 2022 é, de acordo com o documento, a principal plataforma para os assuntos mais urgentes do mercado de energia do país, contribuindo para os esforços de contenção do declínio da produção, expansão da exploração e novas descobertas, assegurando o alcance da independência energética através de investimentos em larga escala na capacidade de refinação.

Nesta que é a terceira edição, a AOG 2022 é realizada sob os auspícios do Ministério de Recursos Minerais, Petróleo e Gás, em parceria com o concessionário nacional de Angola, a Agência Nacional de Gás Petrolífero e Biocombustíveis (ANPG), a AIDAC e a Câmara Africana de Energia.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...