Karim Benzema apresenta queixa contra ministro que lhe atribuiu ligações à Irmandade Muçulmana

O futebolista francês Karim Benzema, ídolo do Real Madrid e actual avançado do Al Ittihad, da Arábia Saudita, confirmou, esta terça-feira, dia 16, através do seu advogado, ter apresentado uma queixa contra Gérald Darmanin, ministro do Interior francês, por o ter acusado de ter “ligações inequívocas” com a Irmandade Muçulmana (IM), uma organização islamita considerada terrorista no país.

Entrevistado na pela estação de rádio francesa RTL, o advogado Hugues Vigier disse que o seu cliente tinha apresentado a queixa por difamação ao Tribunal de Justiça da República (TJR), o único tribunal francês que pode julgar crimes ou delitos cometidos por membros do governo no exercício das suas funções.

Segundo o jornal Le Figaro, a queixa tem “92 páginas, incluindo 80 anexos”, sabendo que a difamação pública é punível com uma coima de 12.000 euros. “Estamos a rotular pessoas desta forma, perante o opróbrio geral, apenas para criar um falso truque de comunicação. Com consequências familiares também consideráveis para as pessoas que lhes são próximas”, comentou Vigier. “Estamos a semear a divisão em França, temos muitas pessoas que não compreendem este tipo de discurso, algumas que excluem Karim Benzema e outras que se sentem excluídas pelo que dizemos sobre ele. Isto é o oposto do que um homem que se diz político deve procurar”, sublinhou o advogado, aludindo a Darmanin.

A polémica teve início em Outubro passado, quando o ministro do Interior francês, Gérald Darmanin, disse numa entrevista televisiva à CNews, um canal próximo da extrema-direita: “Karim Benzema tem, como todos sabemos, uma ligação à Irmandade Muçulmana”.

Na órbita da Irmandade Muçulmana, um movimento fundado em 1928 no Egipto por Hassan al-Bana, gravitam grupos como o palestiniano Hamas, mas em França não são considerados terroristas. Os seus críticos atribuem-lhes uma vontade de islamizar as sociedades ocidentais.

Darmanin, porta-estandarte da ala direita do Governo, não apresentou provas da acusação que Benzema negou veementemente. Mas, redes sociais, as palavras do ministro sobre o ex-jogador madrileno saltaram, em poucos dias, para Espanha e, de lá, para França, onde se tornaram um assunto político. Do gabinete do ministro, todavia, não houve mais comentários sobre o assunto.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...