Governo da Huíla projecta teleférico para Tundavala e Cristo Rei

A província da Huíla tem condições para ter um turismo nacional e internacional forte e rentável, mas a caminhada até aí passa pela potencialização dessas valências, para que se tornem reais, considerou o governador da Huíla, Nuno Mahapi.

O governador, em entrevista à Rádio Nacional de Angola, afirmou que o turismo está a evoluir para que todas as acções poluidoras do mundo sejam retiradas, sendo que o turismo é um dos focos no processo de diversificação da economia.

Declarou que é preciso fazer investimentos para que o turista, quando chegar à Huíla, encontre os serviços a funcionarem na normalidade, pois a província já tem as condições naturais, humanas, estruturais, para ter um turismo forte e contribuir para o crescimento da economia nacional.

Ressaltou que o governo tem um projecto para modernizar a Fenda da Tundavala, sem agredir a natureza, onde o cidadão vai encontrar atractivos, que incluem um teleférico, um elevador, serviços de restauração e outros atractivos.

Salientou que outra aposta vai ao Cristo Rei, onde quer inovar o transporte até ao local com um teleférico que pudesse transportar os turistas da cidade e vice-versa, pois actualmente o acesso é possível apenas por estrada.

“Tem a cultura das nossas famílias, a Huíla é da parte do país que ainda conserva a originalidade, faz parte não só no enriquecimento de Angola, mas também da renda das próprias famílias entrarem na rota do turismo”, continuou.

Realçou, igualmente, o Parque Nacional do Bicuar, que fazendo investimentos nas suas rotas e disponibilizar mais serviços, vai atrair mais visitantes e gerar renda, pois já tem uma fauna e flora diversificadas.

Referiu que é uma zona de protecção que precisa de investimentos para que a população a volta tenha maior cuidado com a natureza e com isso fazer a melhor forma de um turismo sustentável.

Nuno Mahapi assinalou a necessidade de aproveitar melhor a cascata da Huíla, no Lubango, cascatas na Humpata, entre outras maravilhas que podem alavancar o turismo da província e do país, uma vez que a Huíla tem uma rede hoteleira e gastronomia diversificada que satisfazem.

Para o governante, se, se fizer investimentos sérios na Huíla, o turismo há-de dar respostas mais urgentes à economia do país, pois estão a menos mil quilómetros da Namíbia, um vizinho que já vive do turismo.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...