Filomeno Fortes reeleito para novo mandato no IHMT em Lisboa

O médico e docente angolano Filomeno Fortes foi reeleito, segunda-feira passada, director do Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa (IHMT), para um novo mandato de quatro anos, na sequência de um concurso internacional.

De acordo com o site Voz da Diáspora, o concurso em questão teve três fases: candidaturas curriculares e de proposta de plano de acção para os próximos 4 anos, apresentação pública e entrevista efectuada por 15 membros do Conselho do Instituto, seguida de votação.

Em declarações nesta segunda-feira ao Voz da Diáspora após a sua reeleição no cargo, que ocupa desde 2019, Filomeno Fortes disse que, nos próximos quatro anos, propõe-se reforçar a internacionalização e a cooperação do Instituto a nível da OMS e dos países da CPLP, Europa e África.

Os pressupostos desta pretensão relacionam-se com sinais de alerta a emergências da saúde, como as alterações climáticas, migrações, epidemias, manipulação de agentes patogénicos, resistência aos antibióticos e retrocessos das coberturas sanitárias em relação ao controlo das doenças tropicais negligenciadas.

O IHMT actua nos domínios da formação, investigação e da prestação de serviços à comunidade.

Em Angola, a instituição tem protocolos de parceria com as Universidades Agostinho Neto, Katyavala Buila, a Universidade Privada de Angola (UPRA) e com o Hospital Agostinho Neto, na província da Huíla.

No princípio do mês em curso, verificou-se a conclusão de um MBA de Gestão em Saúde com a parceria da Academia BAI e a Universidade Agostinho Neto ( Centro de Educação Médica), que pelo seu impacto motiva estes parceiros para uma segunda edição.

Filomeno Fortes é mestre em saúde pública, doutorado em ciências biomédicas e especialista em malária – e foi o primeiro entrevistado da Voz da Diáspora (recorde a entrevista aqui).

Ao longo da sua carreira exerceu em Angola, entre outros cargos, Director Nacional de Controlo de Endemias, Chefe de Departamento Nacional de Controlo de Doenças e Professor da Faculdade de Medicina da Universidade Agostinho Neto.

Fundado em 1902, o Instituto de Higiene e Medicina Tropical dedica-se ao ensino e à investigação em saúde pública, medicina tropical, ciências biomédicas e epidemiologia, com especial incidência na ligação com os países de língua oficial portuguesa.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...