Extrema-direita francesa acusa Benzema de simpatias islâmicas

O conhecido futebolista francês Karim Benzema foi apelidado de “companheiro da ideologia islamista” por Jordan Bardella, presidente do Rassemblement National (RN), um partido de extrema-direita francesa. O motivo prende-se com o facto de o jogador, que agora representa o Al-Ittihad da Arábia Saudita, ter, a 23 de Setembro, Dia Nacional do país, publicado uma fotografia em surge com um traje tradicional e com a bandeira verde da Arábia Saudita como pano de fundo. Com mais de 2,5 milhões de likes, o post diz: “Olha a vida que temos. Feliz dia nacional saudita”.

No dia seguinte, o presidente do Rassemblement National (RN) manifestou a sua consternação. Em declarações a um canal de televisão privado, Jordan Bardella lamentou o facto de o futebolista posar “num traje tradicional saudita, um país islâmico radical”. E concluiu que, na sua opinião, Benzema era “um companheiro de viagem da ideologia islâmica”. Apesar deste comentário, o eurodeputado acrescentou que Benzema é “coerente”, uma vez que “quer um estilo de vida islâmico”

Em 2020, circulou uma fotografia que mostrava o jogador na companhia do imã de Meaux (região parisiense), cuja mesquita foi invadida, após a decapitação do professor Samuel Paty. Ao mesmo tempo, uma outra fotografia de Benzema mostrava-o com o dedo apontado ao céu, um gesto que um apoiante do ex-candidato de extrema-direita ao Eliseu, Eric Zemmour, interpretou – através de fotomontagem – como sendo o de jihadistas armados. O futebolista apresentou uma queixa por difamação. O tribunal de Lyon absolveu o político com base na boa-fé.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...