Supressão de vistos dá entrada a 5.500 estrangeiros

Cerca de 5.500 estrangeiros entraram em Angola nos primeiros três meses deste ano, através dos postos de fronteira terrestre de Santa-Clara, Calueque, Okalongo e Ruacana, na província do Cunene, no âmbito dos acordos de supressão de vistos em passaportes ordinários, celebrados entre Angola e vários Estados da SADC, avança o Jornal de Angola.

De acordo com o informe periódico do Serviço de Migração e Estrangeiros no Cunene, de Janeiro a Março deste ano, entraram em Angola, através da fronteira com a República da Namíbia, 4.900 namibianos, 263 sul-americanos, 239 zimbabweanos, 58 zambianos, 34 moçambicanos, 15 tswaneses, cinco cabo-verdianos, um santomense e um lesotiano, que tiveram como principais destinos às províncias da Huíla, Benguela, Namibe, Huambo, Luanda, Cunene, Zaire e Cuanza-Sul.

O documento do SME dá conta que o número de entradas de estrangeiros no país de Janeiro a Março do presente ano supera o do último trimestre de 2022, altura em que foram registadas 4.209 travessias de fronteira.

No mesmo período, saíram do país, pela mesma via, 3.454 cidadãos estrangeiros, a maioria de nacionalidade namibiana, sul-africana, zimbabweana e zambiana.

O Serviço de Migração e Estrangeiros emitiu, durante os primeiros três meses desde ano, 110 vistos de turismo a cidadãos estrangeiros de várias nacionalidades, com realce para cubanos e chineses.

A emissão de vistos enquadra-se no regime de isenção e simplificação dos acto administrativos que visam dar atenção especial a turistas de países com os quais Angola estabeleceu, atrás do Decreto Presidencial n° 56/18, de 20 de Fevereiro, acordos de supressão de vistos em passaportes ordinários.

Por via deste regime, entraram no país 21 cubanos, 19 chineses, 12 franceses, dez alemães, sete britânicos, cinco norte-americanos, cinco austríacos, quatro canadianos, igual número de russos e holandeses, três australianos, entre outros de nacionalidades belga, portuguesa, irlandesa, indiana, italiana, suíça, chilena, búlgara e brasileira.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...