Sul de Angola irá contar com importante projecto na área das energias renováveis

A Masdar, uma empresa líder em energias renováveis, anunciou que irá desenvolver um grande projecto solar fotovoltaico (PV) em Angola com capacidade para gerar 150 megawatts (MW) de energia limpa, adiantou o site EnergyPortal.eu.

O projecto tem como objectivo fornecer energia renovável a cerca de 90.000 casas na região e criar até 600 postos de trabalho, contribuindo para o crescimento económico e reduzindo as emissões de carbono.

O acordo para construir e operar o projecto solar montado no solo foi assinado entre a Masdar e o Ministério da Energia e Águas de Angola durante a conferência das Nações Unidas sobre alterações climáticas, conhecida como COP28, que decorre no Dubai até ao dia 12.

A região de Quipungo, província de Huíla, no sul de Angola, uma área com abundante irradiação solar, mas com acesso limitado a eletricidade estável, irá acolher o projecto.

O acesso à electricidade continua a ser um desafio considerável em África, e Angola não é excepção. Actualmente, menos de metade da população de Angola tem acesso a eletricidade, com taxas ainda mais baixas nas zonas rurais. Este projecto solar representa um passo significativo para o objectivo de Angola de aumentar a sua taxa de eletrificação nacional para 60 por cento até 2025.

O CEO da Masdar, Mohamed Jameel Al Ramahi, expressou o compromisso da empresa em apoiar o potencial de energia renovável de África e enfatizou a importância de desenvolver a capacidade de energia limpa para impulsionar o crescimento económico de África.

A Masdar, através da sua plataforma Infinity Power, é actualmente a maior empresa de energias renováveis em África. Para acelerar a transição para as energias limpas, a Masdar estabeleceu uma parceria com a Africa50, uma plataforma de investimento em infra-estruturas. O seu objectivo coletivo é fornecer 10 gigawatts (GW) de energia limpa em África até 2030.

Para além de fornecer energia limpa, o projecto solar em Angola terá um impacto ambiental positivo. Estima-se que irá substituir mais de 224 000 toneladas de emissões de carbono por ano, o que equivale a retirar 50 000 carros das estradas. O projecto apoiará também o crescimento de vários sectores, incluindo a agricultura, ao proporcionar uma fonte estável de energia limpa.

Este projecto solar angolano faz parte do compromisso mais amplo da Masdar de desenvolver 5 GW de projectos de energias renováveis em Angola, Uganda e Zâmbia.

Refira-se que estes esforços estão alinhados com a iniciativa Etihad 7 dos Emirados Árabes Unidos (EAU), que visa fornecer eletricidade limpa a 100 milhões de pessoas do continente africano até 2035.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...