Últimas inundações fizeram nove mortos no sul de Moçambique

Nove pessoas morreram e sete ficaram feridas, na sequência das inundações que afectaram o sul de Moçambique há mais de uma semana, disse esta terça-feira, dia2, o porta-voz do Conselho de Ministros, Filimão Suaze que falava em conferência de imprensa no final da sessão semanal do Conselho de Ministros.

As “inundações urbanas” que assolaram a cidade de Maputo e os municípios da Matola, Boane e Xai-Xai destruíram totalmente 99 casas e parcialmente 173 casas, avançou o porta-voz do Conselho de Ministros.

As intempéries danificaram ainda totalmente 61 escolas e parcialmente 113, tendo afectado mais de 100 mil alunos e 800 professores.

Mais de 60 unidades de saúde também foram atingidas pelas cheias, avançou Filimão Suaze. “O óptimo seria que tivéssemos zero óbitos, zero feridos, zero casas inundadas e zero estradas destruídas, mas em parte nenhuma do mundo se consegue fazer uma prevenção a 100%”, afirmou Suaze. O Governo tem feito o seu “papel até ao limite daquilo que as condições permitem”, acrescentou.

Moçambique é considerado um dos países mais severamente castigados pelas alterações climáticas globais, enfrentando ciclicamente cheias e ciclones tropicais durante a época da chuva que decorre entre os meses de Outubro e Março.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...